O evento foi promovido pela Associação de Arrozeiros da região, representado pelo Presidente da Associação dos Arrozeiros de Uruguaiana e Barra do Quaraí,Roberto Fagundes Ghigino.

A Prefeita Adriane Schramm (PSDB), participou na quinta-feira, 24, de encontro com a Ministra da Agricultura Tereza Cristina em Uruguaiana. O evento foi promovido pela Associação de Arrozeiros da região, representado pelo Presidente da Associação dos Arrozeiros de Uruguaiana e Barra do Quaraí,Roberto Fagundes Ghigino.Maçambará foi representado pelo Presidente da Associação dos Arrozeiros de Itaqui e Maçambará, Fernando Silveira.
 
Na ocasião reuniram-se autoridades Federais, Estaduais e Municipais, entre eles o Senador Luiz Carlos Heinze (PP), Deputado Federal e Secretário da Agricultura do RS Covati Filho (PP) e o Deputado Jerônimo Goergen(PP).
A ministra sobrevoou ontem a região de Uruguaiana para ver a extensão das perdas nas lavouras com a enxurrada que atingiu a região no início do mês. Depois de avaliar o cenário de cima, conversou com lideranças do agronegócio gaúcho que a esperavam na cidade.
 
O senador eleito Luis Carlos Heinze (PP/RS) foi porta voz das reivindicações dos produtores, que pedem renegociação de dívidas, revisão de cláusulas com o Mercosul, além de recuperação do preço mínimo do arroz e de impostos que recaem sobre o produto. “Trinta por cento do saco de arroz é para pagar imposto”, disse Heinze. O prejuízo desse segmentos nos dois últimos anos é de R$ 3,6 bilhões, segundo ele.
 
Em audiência com a Ministra no final do dia, alguns anúncios foram feitos por parte do governo para amenizar os prejuízos.
Os anúncios foram os seguintes;
 
• Liberação de 4,5 milhões para os municípios com objetivo de melhorar a infraestrutura de estradas, pontes e boeiros.
• Liberação de 2,5 milhões via Incra para ser utilizado na infraestrutura dos assentamentos de reforma agrária;
• O Exército estará disponível para auxiliar as prefeituras nas obras necessárias.
Em relação às pautas especificas encaminhadas pela FETAG-RS, as deliberações do governo foram as seguintes:
• Quanto o Decreto Nº 9642 que trata de mudanças na cobrança da energia elétrica, governo informou tem um grupo já estudando a possível revogação.
• O Seguro Agrícola é prioridade para o MAPA, priorizando as melhorias.
• Anúncio de complementação de recursos para custeio de PRONAF e PRONAMP que estavam sendo insuficientes em algumas regiões.
• Em relação as compras institucionais de leite, a Ministra anunciou que o governo efetuará a compra nos próximos dias.
• Quanto aos acordos do Mercosul, já há um grupo formado pelo Ministério da Agricultura, Ministério das Relações Exteriores, Casa Civil e Ministério da Economia. Este grupo já fez a primeira conversa com Argentina, e a Ministra afirma que é preciso encontrar uma solução, pois esta situação é muito prejudicial para agricultura e pecuária do Brasil.
• Sobre o endividamento do setor não foram anunciadas medidas.
Carlos Joel – presidente da FETAG-RS que acompanhou a audiência, avaliou como tímido os anúncios feitos pelo governo federal. Joel diz que “a ministra pediu ajuda para as entidades para a construção de políticas que tragam sustentabilidade para os produtores.” Ainda reitera que “a expectativa era que o governo trouxesse anúncios mais consistentes. Nos restou a esperança sob a boa vontade que a Ministra Tereza Cristina demonstrou ter com os setores. Vamos continuar cobrando ,acompanhando e ajudando a buscar as soluções necessárias para que nossos agricultores possam seguir produzindo mais valorizados com renda justa” afirma Joel da FETAG
 
Apesar de não ter definido nenhum apoio financeiro específico para os produtores que tiveram perdas, especialmente nas lavouras de arroz e soja, a ministra se comprometeu a apoiar produtores em outros pleitos. Entre os temas sobre os quais disse que irá tratar com empenho estão o ingresso de produtos mais baratos do Mercosul, preços mínimos e securitização rural.
 
A ministra estava acompanha do presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária, deputado Federal, Alceu Moreira, do deputado Federal, Osmar Serraglio (PP/RS) e do secretário de Política Agrícola do Mapa, Eduardo Sampaio, além do vice-presidente de Agronegócios do Banco do Brasil, Ivandré Montiel da Silva.

Data de publicação: 25/01/2019

Créditos: Ascom.Rhauni Vieira

Compartilhe!